8 de novembro de 2010

Caminho...


O caminho mais difícil é aquele que, percorrido de cabeça erguida com a enorme força e coragem, enfrenta realidades duras e crués.

Chega sem aviso, não obstante, o continuar a ter sempre orgulho no que Sou e faço ao percorrer este meu caminho sem desistir.

Há dias que sou Sol, outros nascente em olhar invadido de sal. Tudo o que fez parte do caminho, permanece, ficou para trás, pedras caídas, mas também penas de voos vividos enquando, mesmo traídas, sonhei os sonhos.

Serei eternamente um sonho que jamais nega a Vida, vou continuar a voar livre, somente nessa liberdade é possível voar junto na partilha de voos para chegar juntos ao mesmo destino dos sonhos.

Nesses voos levo todos os que me cuidam, amam e protegem. Nada importa o adjectivo associado, importa sim que são parte inteira do mesmo voo, para mim e sempre Eu, para todos eles.

«Matar o sonho é matarmo-nos. É mutilar a nossa alma. O sonho é o que temos de realmente nosso, de impenetravelmente e inexpugnavelmente nosso.»


«Eu amo tudo o que foi,
Tudo o que já não é,
A dor que já não me dói,
A antiga e errônea fé,
O ontem que a dor deixou,
O que deixou alegria,
Só porque foi, e voou,
E hoje é já outro dia.»

Fernando Pessoa

Sem comentários:

Enviar um comentário