23 de outubro de 2010

Promessas perdidas escritas no ar...

... que podem voltar ainda algum dia num voo mágico.




Fechei as asas! Foram imensas as vezes que pedi ...

Mata-me de amor!
Dá-me Liberdade!
Deixa-me Voar ...


Queria ter sido uma conquista, um sonho... uma vida!
Por vezes fraco assim é o coração, pedia o coração...
Sonhava com estrelas de mil cores, ectasy ou paixão

E hoje, ao ver para crer, aqueles truques de cinema!
Achas que TUDO O QUE TE DEI valeu mesmo a pena?
Submersa dentro, sinto aquele teu cheiro de saudade
Será que algum dia o ar o desloca para longe de mim!

Não quero ser o coração fraco, ao sentir aquela dor
Sinto a viajem, quero parar e recomeçar novamente
Aquela que um dia sonhei ser assim e não consegui

Para sempre em ti, permanece o sonho que não vivi!
E mesmo a medo, me fez querer viver o meu SONHO
Ao saberes usar os verbos, o meu sonho vais ser Tu!

«Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final... Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria, o sentido das outras etapas que precisamos viver» Fernando Pessoa

Sonya Monteiro Santos

Sem comentários:

Enviar um comentário