27 de outubro de 2009

Perdi-me

Perdi-me...
Vagueio por caminho que desconheço.
Encontro luz dentro de mim, és Tu!
Falamos em silêncio, cúmplices.
Envoltos na magia que tememos conhecer.
Oiço ruído e a luz apaga-se...
Continuo perdida.
Olho todos os sítios para encontrar-te
Chamo por ti!...
Tu não estás.
Cada dia vagueio mais além...
Trevas em lágrimas,
Roem a alma e a face,
Pingam em corpo enerte de cansaço.
Estou perdida, caída.
Tombei à coragem, perdi-te!
Volto atrás, corro... tombo e corro.
Não olho, não sinto, não sei de mim!
Perdi-me...
Cobro-me em cobardia,
Quero matar a minha alma,
Sair do que sou, quem sou!?
Sinto um toque, um abraço...
É o caminho perdido.
Levanto-me lentamente na angústia
Instinto em sobrevivência...
Volto atrás com ele...
Para não me perder de vez,
E por ti morrer.

11 de Agosto de 2008

Sem comentários:

Enviar um comentário