27 de outubro de 2009

Pedra

Em pedra ergue-se muros
Castelos, pontes e casas.
Em pedra ergue-se a Vida
A Vida que voa sem asas.

Na pedra habita uma Estória
Inerte, fria, contada, molhada
Numa concha existia a Vida!
Que agora encontro fechada.

Alguém junta pedra por pedra
Para saber que Estória existia
Olhar pedras frias sem a Vida
Contadas outrora com alegria!

Da pedra fazem lage e lápide
Marca a passagem pela Vida
Cada escrito um sentido puro
De uma Estória muito querida

São pedras contadas sem vida
A cada uma sempre a Estória
A mesma que um dia foi Vida!
Descansa agora na memória...

Toco e molho cada pedra fria
O mesmo instante movimento
Cada pedra acorda e... Grita...
Na procura de um novo alento

Oh! Pedra que estás tão ferida
Morta aberta com vida inscrita
Fica inerte com toda a Estória
Que tua vida passou a Escrita!

11 de Julho de 2009

Sem comentários:

Enviar um comentário