27 de outubro de 2009

Longe mas perto

Ergo desejo para além do que sou,
Aprendo a ser um novo caminho.
Encho vazios em sede de sentir,
Sem aguento de dor do teu silêncio...
Ouves-me!?
Não sei mais de ti... imagino apenas!
Faltou-me a coragem de ir ter contigo.
Abraçar-te com o meu olhar...
Perdi!... diluído pelo quotidiano.
Os teus olhos não estão ali nela!
Longe... estão longe... em ti na procura.
Sempre na procura de encher a alma.
Povoar os teus olhos, o teu sorriso.
Sinto a tua alma perto,
Envolvo-a num doce abraço meu.
Um dia vou encontrar-te, sei que vou!
Enquanto caminho ergo-me, olho em frente.
Não vou cair, levo-te confiante em meu peito.
Sorrio em silêncio e abafo a dor que sinto.
Desejo um sinal de ti... toca-me!
Toca-me o coração e saberei que és tu.
Segredo de nós guardado pelo silêncio.

7 de Setembro de 2009

Sem comentários:

Enviar um comentário