27 de outubro de 2009

Essência corrumpida

Elevo a alma
Sinto um golpe profundo
Que rasga o meu corpo
Lágrimas de sangue
Em gritos mudos de dor
Essência corrumpida
De invenção do sentir
Mentiras cravadas
Como pregos crucificados
Assassino que silência
A inocência perdida
Loucos desta vida
Corrumpida de corpo efémero
De alma vencida
Por desejo mesquinha
Espelho de vampiro
Que mata a sede
Bebe da essência de vida
Cresce Fica grande e forte
Na essência corrumpida

28 Julho 2008

Sem comentários:

Enviar um comentário